sábado, 18 de abril de 2015

Nem só desconcertos...


Ao Desconcerto do Mundo
 
Os bons vi sempre passar
No mundo graves tormentos
E para mais me espantar
Os maus vi sempre nadar
Em mar de contentamentos.
Cuidando alcançar assim
O bem tão mal ordenado
Fui mau mas fui castigado.
Assim que, só para mim,
Anda o mundo concertado.
 
Luís de Camões

                                                                            




                                                                              

16 comentários:

  1. Óptimo, Isabel !

    É bom não ignorar a sua longa obra.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acredito que ninguém a ignora. Mais ou menos, toda a gente leu e gostou de Camões...acho eu.

      Um beijinho:)

      Eliminar
  2. Olá, Isabel,
    Não conhecia este poema de Camões, confesso. Mas, já ele cantava as ironias do mundo, e, muito antes dele, desde que o homem é homem, que as houve.
    Que mais dizer?
    Desejo um bom fds
    bj amg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão, Carmen.
      E outros continuarão cantando, porque infelizmente os desconcertos também continuam.

      Bom domingo para si:)

      Eliminar
  3. Isabel, infelizmente assim é!
    Normalmente os bons passam graves tormentos e os maus
    em mar de contentamentos...

    Um beijinho e bom domingo.:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes desconcertos do mundo...

      Por oposição ao desconcerto do mundo procuremos a beleza e a perfeição da natureza (...e dos livrinhos!).

      Um beijinho e um bom domingo:)
      Por aqui faz sol, não sei se está frio porque ainda não saí...

      Eliminar
  4. Gosto muito da escolha do poema.
    As tuas flores são lindas. :))
    Beijinho..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Ana:)

      Beijinhos e desejo-te boa semana:)

      Eliminar
  5. Gosto deste poema de Camões. E as flores são lindas.
    boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)
      Obrigada!
      Boa semana também para a MR:)

      Eliminar
  6. HE HE HE!
    Agora entendi porque a Carmem disse no meu blog, ter encontrado outro blog, onde Camões tinha surgido...
    Só agora me apercebi, de que seria o da Isabel!...
    Andamos em sintonia de pensamento... Só hoje consegui passar por aqui, Isabel, com mais calma...
    Brilhante escolha para falar deste mundo desconcertado permanentemente, e sem nexo, que nem a mudança dos tempos conserta...
    As imagens, estão fantásticas, Isabel!
    Os enquadramentos melhorando, mais e mais, cada dia...
    Está ficando uma pro... nesta área, Isabel!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto deste poema. E tem tanta razão, Camões. O Mundo às vezes é muito injusto.

      Ainda bem que está de regresso :)
      Agradeço-lhe as suas palavras. É sempre muito bom alguém reparar nas minhas modestas fotografias. Fico feliz. Obrigada.

      Desejo-lhe a continuação de uma boa semana e espero que já possa continuar por cá.

      Beijinhos :)

      Eliminar
  7. Pus aqui um comentário que pelos vistos desapareceu. Só dizer-te que adorei as giestas e o rosmaninho que não vejo há muitos anos, demasiados!
    Bom finde, beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já me tem acontecido; clicamos no sítio errado e lá se vai o comentário!

      Gosto imenso de giestas e de rosmaninho. Há quem não suporte o cheiro das giestas, eu gosto de trazer grandes ramos para casa (coisa que não faço há muito tempo).

      Então por aí não há giestas nem rosmaninho...

      Um beijinho e um bom finde:)

      Eliminar
  8. Camões com acerto e fotos lindas. Da lavra da Isabel, não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Agostinho:)

      São minhas as fotos sim :) fico agradecida por gostar.

      :)

      Eliminar