terça-feira, 30 de junho de 2015

Gente estranha


"Somos a soma de todas as pessoas que já conhecemos.
Mudamos de tribo e a tribo muda-nos."

É a última frase (acho que é mesmo a última) de um filme que vi (e que não é nada de especial), chamado Gente Estranha.

Fiquei a pensar na frase e por isso a escrevi.
Há uma grande parte de verdade, nela...

                                ...mas somos muito mais que isso...

                                                                    
 
 

26 comentários:

  1. Concordo plenamente. Somos nos gestos, nas palavras, nas atitudes, nos maneirismos que adquirimos ao longo dos anos de convivio com familiares, amigos, conhecidos e ate desconhecidos. Pensamentos e opinioes, no que acreditamos e desconfiamos. Somos um pouco de nos e dos outros. Sem duvida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Crescemos aprendendo a admirar e querer ser como os que admiramos. Penso que sim, que somos um pouco do que os outros são e nos influenciaram, enquanto passaram na nossa vida.
      :)

      Eliminar
  2. A Margarida (Memórias e Imagens) tem uma epígrafe, no início do Blogue, de Pascoaes, muito semelhante ao primeiro verso (?) que cita.
    Uma boa noite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui espreitar. Já tinha lido e gostei da frase, mas não me ocorreu, quando li esta, embora soubesse que a ideia não era nova, nem me era desconhecida.
      " Mas quem somos nós senão os outros? Um homem é todas as coisas que ele viu e todas as pessoas que passaram por ele, nesta vida." - fui buscar frase de Teixeira de Pascoaes ao Memórias e Imagens da Margarida.

      Obrigada por ter enriquecido o diálogo.

      Boa noite:)

      Eliminar
  3. Olá, Isabel.
    Claro que somos muito mais que isso.
    Mas, sem dúvida, influenciamos e somos influenciados pela "tribo" - aliás, para muita tristeza, constatamos isso nos nossos jovens, em que, tantas vezes até chegam a transformar-se completamente para fazer parte do grupo, para não serem excluídos.
    Nós mesmos, adultos, de personalidade vincada e bem conscientes de nossas vontades, quantas vezes não "mudamos", porque dá jeito, no grupo social, ou profissional e até mesmo familiar...
    A vida "na tribo" é complicada e tem muitos "ses" ;)

    um bjn amg e um abraço apertadinho ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O filme que vi tem a ver com essa influência nos jovens.
      Para sermos aceites muitas vezes contrariamos a nossa personalidade e anulamos muito do que somos. Os jovens fazem muitas vezes coisas que nunca fariam, se não precisassem dessa aceitação no grupo: o vestuário, a linguagem, o fumar, beber, muitas vezes entrar por caminhos perigosos, como a droga...isso são os códigos do grupo (da tribo). Isso tem muito peso. Quem fica de fora sofre, principalmente no tempo da adolescência.

      Os adultos também têm as suas "tribos". Todos temos. É praticamente impossível viver completamente livre.

      Um beijinho :)

      Eliminar
  4. Digo-te que é uma frase à Jorge Pinheiro !

    Um beijo amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que isso é um elogio...
      Já vi alguma coisa do que ele escreve e gostei:)

      Um beijinho :)

      Eliminar
  5. Somos vivências, experiências, mas não sei se necessariamente uma artimetica... Mas somos experiências que também vêm dos outros, sim...

    Bonita foto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo!

      Muito obrigada (pela foto)!

      Boa noite!

      Eliminar
  6. Gosto mais do que diz Teixeira de Pascoaes, pensamos que somos livres e originais e não é certo, só os génios o são, os que conseguem inovar são os que fazem evoluir a tribu inteira e por isso passam à História. O resto.....
    Aqui está fresquinho, 22 graus, ideal!
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Livres e originais é uma miragem! Ninguém é livre, embora alguns consigam estar mais perto da liberdade que a maioria. E os génios são a excepção...

      22º :) É bom! Aqui estiveram 40 e 41, mas ontem e hoje esteve um pouco menos e como está ventito, está melhor. Mas as temperaturas voltam a subir no fim-de-semana.
      Tenho a janela aberta e chega-me aqui um ventinho tão bom...

      Um beijinho:)

      Eliminar
    2. Voltei aqui e reparei que escrevi a palavra tribo à espanhola... As duas línguas são endiabradamente parecidas, mas eu sou licenciada em românicas pela universidade de Coimbra, tinha obrigação de escrever bem o português, apesar dos 45 anos de vida aqui.
      Feliz dia, aqui continuamos com 22 graus, em Cádiz há um microclima que quase sempre funciona ( em Sevillha estão a morrer de calor).
      Beijinho grande

      Eliminar
    3. Querida Maria, eu acho que tu, apesar de estares afastada de Portugal há tantos anos, escreves muito bem!

      Hoje, para aqui dá 31º de máxima, o que já é bom (menos 10 graus que há dias!), mas para o fim-de-semana, torna a subir :(

      Gosto de calor, mas nem tanto! Aqui em Castelo Branco temos todos os anos uns dias assim malucos de temperatura :(

      Um beijinho e bom finde(que já espreita!) :)

      Eliminar
  7. Concordo totalmente. Transportamos dentro de nós todas as pessoas que conhecemos, sobretudo as que nos marcaram, mesmo sem damos por isso.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também concordo!

      Um beijinho e continuação de boa semana:)

      Eliminar
  8. Gostei da frase.
    Gosto de gente estranha.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto de gente diferente, mas no sentido de gente criativa, que não segue a multidão, que tem ideias próprias...

      Mas acredita, Ana, que esta gente estranha do filme, não ias gostar lá muito...

      Um beijinho:)

      Eliminar
  9. Eu concordo com a frase... todos somos nós, e as nossas circunstâncias... que também passam pelo desejo de aceitação em qualquer grupo em que estejamos ou desejemos pertencer.
    Quando as circunstâncias mudam... inevitavelmente nós mudamos... e se as circunstâncias nos dão a conhecer uma nova tribo... não desejaremos permanecer sozinhos na selva... e mudamos para sermos aceites... resta saber se a mudança nos engrandecerá... ou fará realçar o pior de nós... amesquinhando-nos... apenas por uma questão de interesse pessoal, anulando o nosso anterior sistema de valores, para estar de acordo com o grupo... lá está... tudo dependerá da natureza do grupo... e das circunstancias em que o mesmo está integrado...
    Sinceramente, Isabel... em algumas circunstancias... creio que nem sempre os indivíduos saberão ser mais do que isso... gente mudada pela tribo... por conveniência... sobrevivência... receio... esquecendo-se da sua verdadeira natureza...
    Uma belíssimo pensamento... para reflexão, sem dúvida!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso!
      Na verdade, muita gente é apenas "gente mudada pela tribo", ou "moldada", mas não no melhor sentido.

      Obrigada pela sua reflexão, Ana:)

      Eliminar
  10. Boa tarde, derivado ás circunstancias da vida, na realidade "somos a soma de todas as pessoas que já conhecemos." nossa personalidade aperfeiçoa-se com o passar do tempo, sem nunca deixamos de ser quem somos, assim, temos o dever de saber, que só nos aceita quem quer e vice versa.
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A nossa personalidade aperfeiçoa-se - isso é o ideal - mas a verdade é que "a tribo" também pode ter um efeito contrário e destruir.
      Com o tempo e a idade, creio que passamos a aceitar melhor aquilo que somos e não há dúvida: só nos aceita quem quer; os que não aceitam...paciência...vão procurar outra "tribo":)

      Bom fim-de-semana, AG :)

      Eliminar
  11. Sim, Isabel, é uma bela frase com muito de verdade. Hoje as tribos espalharam-se, fecharam-se outras, há recusas e exclusões. Não é bom fecharmo-nos na nossa tribo...
    Mas que o que nos rodeia nos marca é sem dúvida uma grande verdadde. beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois não, não é bom fecharmo-nos na nossa tribo. O ideal é conhecermos pessoas diferentes. A diversidade ensina e ajuda a compreender melhor o mundo. Desde que não nos deixemos arrastar no que pode ser negativo.

      Gosto tanto de a ver aqui :)
      Um beijinho grande :)

      Eliminar
  12. Vi,há muitos anos, no cinema, um filme com o mesmo título e que, no original, se intitulava "Shy People". Talvez seja o mesmo...
    Não seríamos os mesmos se determinadas pessoas não tivessem passado por nós ou ficado connosco. Mesmo as menos positivas, as menos simpáticas... acabamos por aprender sempre alguma coisa com elas ou sobre nós. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se será o mesmo. Aqui na capa diz "Fierce People". Vê-se bem, mas não é nada de especial. Tenho aproveitado estes dias mais calmos para ir vendo alguns filmes, pois os filmes, tal como os livros, vou comprando e amontoando, porque durante o ano lectivo não tenho tempo para nada.

      Também concordo, que acabamos sempre por aprender alguma coisa com os que se cruzam na nossa vida, mesmo as pessoas negativas. Se mais não for, ensinam-nos que ser negativo é muito "chato", e que vale mais ser positivo!

      Bom fim-de-semana:)

      Eliminar